23.9 C
Piçarras
sábado 13 de abril de 2024


Barra Velha está entre as cidades a receber vacinas contra a dengue

Ouça a Matéria

Barra Velha está entre as cidades que receberão, nos próximos dias, as primeiras doses da vacina contra a dengue – enviadas pelo Ministério da Saúde à Santa Catarina. Elas serão utilizadas para aplicação da primeira dose em crianças de 10 e 11 anos de 13 municípios da região Norte catarinense.

Corupá, Guaramirim, Jaraguá do Sul, Massaranduba, São João do Itaperiú, Schroeder, Araquari, Balneário Barra do Sul, Garuva, Itapoá, Joinville e São Francisco do Sul também receberão. As doses começaram a serem aplicadas nos próximos dias, seguindo cronograma ainda não anunciado pelas cidades.

Nos próximos dias, o estado receberá outras 14.100 doses, totalizando 29.100 na primeira etapa. Devido ao limitado quantitativo de imunizantes disponíveis, neste primeiro momento, segundo orientação do Ministério da Saúde, serão utilizadas para aplicação da primeira dose em crianças.

A administração da vacina contra a dengue é realizada em um esquema de duas doses com um intervalo de 3 meses entre elas. A Secretária de Estado de Saúde, Carmen Zanotto, destaca que vacinar as crianças contra a doença é importante, mas é apenas mais uma das estratégias de enfrentamento à doença.

“Devemos lembrar que o quantitativo de doses ainda é muito reduzido e apenas uma pequena parcela da população será contemplada. Então, devemos nos manter em alerta e vigilantes,  na nossa casa, escola, ambiente de trabalho, eliminando locais que possam acumular água”, ressalta a secretária.

A vacinação contra a dengue tem como objetivo reduzir as hospitalizações e óbitos decorrentes da doença. Para tanto, é necessário alcançar a meta de 90% para o esquema completo da vacinação, ou seja, a proteção está vinculada à segunda dose que deve ser aplicada com intervalo de 90 dias entre elas.

SINTOMAS
Pessoas que tiverem sintomas compatíveis com a dengue, como febre alta acompanhada por dor no corpo, dor de cabeça, náuseas, vômitos ou dor atrás dos olhos, devem procurar atendimento médico o mais rapidamente possível a partir do início dos sintomas.

Para evitar a proliferação do Aedes aegypti, mantenha caixas, tonéis e barris de água bem tampados, coloque o lixo em sacos plásticos e mantenha a lixeira sempre bem fechada, não jogue lixo em terrenos baldios e se for guardar garrafas de vidro ou plástico, mantenha sempre a boca para baixo e facilite a entrada dos agentes endêmicos nos imóveis.

REDAÇÃO, JORNAL DO COMÉRCIO
REDAÇÃO, JORNAL DO COMÉRCIO
Desde 1989 informando a comunidade. Edição impressa semanal sempre aos sábados.

Confira também
as seguintes matérias recomendads para você