24.1 C
Piçarras
segunda-feira 15 de abril de 2024


Penha recolhe 10 toneladas de entulhos e mais de cem pneus em mutirão contra o Aedes

Ouça a Matéria

Dez toneladas de entulhos e mais de 100 pneus foram recolhidos no mutirão contra o mosquito Aedes Aegypti, realizado na localizado do Mariscal, em Penha – região mais crítica da cidade. Já em situação de emergência diante da proliferação do mosquito transmissor da Dengue, Febre Chikungunya e Vírus Zika, o município busca agora conter a crescente de focos.

“Os pneus são possíveis focos do mosquito Aedes aegypti que, quando expostos, podem acumular água parada e favorecer a proliferação do mosquito. Estamos fazendo a nossa parte diariamente e pedimos que a população continue auxiliando também”, pontua o secretário de Saúde, Rodrigo Medeiros. Além da limpeza, os agentes endêmicos vistoria em mais de 700 de imóveis e terrenos baldios.

Também foi realizada a aplicação de um inseticida pesado (UBV) – conduzida pelos técnicos da 17ª Gerência de Saúde de Itajaí. Os moradores do Mariscal também foram orientados sobre medidas que devem ser tomadas para dirimir a incidência do mosquito, que já vitimou 350 penhenses com dengue. Outras 135 pessoas aguardam pelo resultado do exame de constatação da doença.

A próxima ação de força-tarefa será no bairro Nossa Senhora de Fátima, com remoção de entulhos, pneus e criadouros, além das visitas nos imóveis.

O mutirão foi realizado pela Secretaria de Saúde, através do Programa de Dengue, com parceira das Secretarias de Serviços Urbanos, de Governo, Planejamento e setores de Vigilância Sanitária, de Atenção Básica e Comunicação. A ação foi regional e uma iniciativa Grupo de Trabalho de Combate à Dengue da Região da AMFRI, em conjunto com os demais municípios, visando fomentar o desenvolvimento de ações educativas e a adoção de práticas de combate à dengue.

SINTOMAS E COMO EVITAR A PROLIFERAÇÃO DO MOSQUITO
Pessoas que tiverem sintomas compatíveis com a dengue, como febre alta acompanhada por dor no corpo, dor de cabeça, náuseas, vômitos ou dor atrás dos olhos, devem procurar atendimento médico o mais rapidamente possível a partir do início dos sintomas.

Para evitar a proliferação do Aedes aegypti, mantenha caixas, tonéis e barris de água bem tampados, coloque o lixo em sacos plásticos e mantenha a lixeira sempre bem fechada, não jogue lixo em terrenos baldios e se for guardar garrafas de vidro ou plástico, mantenha sempre a boca para baixo e facilite a entrada dos agente endêmicos nos imóveis.

REDAÇÃO, JORNAL DO COMÉRCIO
REDAÇÃO, JORNAL DO COMÉRCIO
Desde 1989 informando a comunidade. Edição impressa semanal sempre aos sábados.

Confira também
as seguintes matérias recomendads para você