19.4 C
Piçarras
segunda-feira 22 de abril de 2024


Barra Velha também decreta situação de emergência

Ouça a Matéria

O Prefeito Municipal Samir Mattar decretou na segunda-feira, 14, o Estado de Emergência no município em função das fortes chuvas que iniciaram no final de semana passada e tiveram continuidade durante esta semana. A Defesa Civil do município ficou em alerta e determinou a execução de obras emergenciais para evitar alagamentos nos bairros São Cristóvão, Vila Nova, e a Rua Paraná. De acordo com uma contagem preliminar pelo menos 200 casas ficaram ilhadas e 30 famílias acabaram prejudicadas pelas águas. As chuvas que caíram na comunidade rural do Itinga 2 deixou as pessoas sem acesso ao centro da cidade.
Já no Centro, outros moradores ficaram ilhados em pontos como as ruas João Anselmo Brenneisen e Paraná, no São Cristóvão as ruas das Oliveiras e Herculina Afélis também ficaram alagadas. A Secretaria de Obras trabalhou em parceria com a Defesa Civil local para abrir um canal de escoamento. A Defesa Civil regional também repassou um informe à Defesa Civil do Estado em Florianópolis para solicitar apoio com horas/máquina de obras e assim poder prevenir novos problemas.
O canal do Rio Cancela, que recolhe água desde a área rural do município até o Centro, teve que ser reaberto próximo do Supermercado Provesi,na Rua Waldemar Francisco e Francisco Sérgio Jacinto, no bairro São Cristóvão. No local, a tubulação estava obstruída e não permitia a saída do fluxo de água. Em contrapartida, a quantidade de água precipitada demora a sair para o mar pelo Cancela pela tubulação ‘enforcada’ da galeria no trecho que atravessa por baixo da BR-101. Esta parte do rio foi tubulada e fica por baixo do nível do mar, impedindo dar velocidade ao escoamento das tubulações pluviais.
O chefe da Defesa Civil local, Eurides dos Santos, juntamente com o engenheiro Marcelo Metelski, comentam que, inicialmente, a comunidade do São Cristóvão se assustou com a abertura dos canais de escoamento do rio Cancela atravessando a Rua Valdemar Francisco, mas todo o trabalho foi supervisionado pela Defesa Civil.
Em contato com o JC, o coordenador regional da 4ª Coredec Joinville, Edival Pereira informou que o município ganhou R$ 50 mil da Defesa Civil estadual em horas máquinas para abertura de valas e que mais um recurso está sendo solicitado para a construção de galerias pluviais no bairro São Cristóvão. “Todos os bairros estão sendo monitorados e até o momento não houve desabrigados”, disse o coordenador regional.
Consultado pelo Jornal, Edival explicou que a Defesa Civil local já recebeu o pedido de regularização para montar uma estrutura adequada com telefones de plantão, e assim poder também agilizar o pedido de verbas para obras deste tipo. Atualmente existe em Barra Velha uma Comissão de Defesa Civil Municipal de caráter temporário, que há mais de um ano e meio aguarda por uma regularização. “Municípios como Jaraguá do Sul e Joinville já estão organizados. Quando existe uma estrutura facilita bastante nosso trabalho”, encerrou Edival. Até o encerramento desta edição estava prevista a precipitação de 210 milímetros cúbicos de água, com uma média de 70 milímetros por dia.
De acordo com a Prefeitura Municipal toda a estrutura de maquinário da secretaria de Obras está à disposição e os bombeiros estão a postos para retirar quem eventualmente estiver ilhado. O plantão da Defesa Civil atende pelos fones 9171-0982 e 9246-8429. Ainda não há uma avaliação de valores dos prejuízos com os alagamentos.
 

REDAÇÃO, JORNAL DO COMÉRCIO
REDAÇÃO, JORNAL DO COMÉRCIO
Desde 1989 informando a comunidade. Edição impressa semanal sempre aos sábados.

Confira também
as seguintes matérias recomendads para você