16.1 C
Piçarras
segunda-feira 27 de maio de 2024


Preso em Penha homem que mantinha cão em condições de maus-tratos

O cão está com a doença chamada miíase, popularmente conhecida por "bicheira" na região do pescoço

Ouça a Matéria

Foi preso na tarde desta quinta-feira, 5, no bairro de Santa Lídia, em Penha – acusado pelo crime de maus-tratos a animal – um homem de 56 anos.  O Instituto do Meio Ambiente de Penha (IMAP), por meio do Grupo de Operação e Resgate (GOR), e a Polícia Militar de Penha (PMSC) resgataram o animal.

Segundo a PMSC, “o animal era mantido acorrentado sob o beiral de um rancho, sem cuidados adequados de moradia, sendo deixado no tempo, sem água e sem comida” em uma residência situada à rua Angioletti João de Freitas. O cão está com a doença chamada miíase, popularmente conhecida por “bicheira” na região do pescoço.

“O animal era mantido acorrentado sob o beiral de um rancho, sem cuidados adequados de moradia, sendo deixado no tempo, sem água e sem comida”

O animal foi recolhido pelo GOR, passará por atendimento veterinário e posteriormente será colocado para adoção responsável. “É importante que seja adoção responsável, para que o animal volte a ter um lar e receber o carinho que merece”, explica o superintendente do IMAP, Everaldo Lourival Francisco, detalha o caso.

O proprietário do animal foi preso em flagrante delito pelo crime de maus tratos a animal, que prevê pena de dois a cinco anos de prisão, multa e proibição de guarda de animais.  Ele foi levado ao Complexo Prisional do Vale do Itajaí, no bairro de Canhanduba, em Itajaí.

“O GOR, empresa contratada pela Prefeitura, esteve no local há alguns dias e orientou o tutor sobre as péssimas condições do animal. Mesmo assim, ele não se adequou ao exigido, e por isso a Polícia Militar foi acionada”, pontua. O superintendente do IMAP, Everaldo Lourival Francisco, detalha o caso.


FOI AVISADO ANTES

Há cerca de um mês, uma equipe do IMAP e o do GOR, receberam a denúncia de que o cão vinha sofrendo maus tratos. Os agentes públicos se deslocaram ao endereço e constataram o fato, notificando o proprietário sobre as irregularidades flagradas e dando-lhe prazo para solucionar o caso, tratando as feridas do animal e mantê-lo em local limpo e seguro, além de fornecer-lhe água e comida adequada.

Na tarde de ontem, 5, em nova visita de fiscalização, verificaram que o animal continuava nas mesmas condições e que seu quadro de saúde se agravara, o que resultou na prisão do proprietário. Os maus tratos foram atestados por um veterinário

“O GOR, empresa contratada pela Prefeitura, esteve no local há alguns dias e orientou o tutor sobre as péssimas condições do animal. Mesmo assim, ele não se adequou ao exigido, e por isso a Polícia Militar foi acionada”, reforça Lourival.

SERVIÇO

Para o serviço de resgate, o GOR foi contratado pela Prefeitura e atua também na fiscalização de maus tratos todos os dias, das 8h às 19h, exceto nos feriados nacionais. Depois de tratados em clínica veterinária, será disponibilizada a Casa de Passagem para os animais que não tem tutor.

As denúncias podem ser feitas via protocolo ou presencialmente no IMAP (Rua Duque de Caxias, 54 – Centro) e o GOR pode ser acionado através de ligações pelo contato (47) 9 99651.9961 ou WhatsApp (47) 9 9969.8580.

Apenas os animais acidentados, vítima de maus tratos e doentes serão resgatados. Animais saudáveis não serão recolhidos neste primeiro momento.

O GOR é localizado na Estrada Geral do Morro Alto, nº 539, bairro São Braz, em Balneário Piçarras, e permanece aberto, de segunda a sábado, das 14h às 17h, com animais disponíveis para adoção.

Confira também
as seguintes matérias recomendads para você