21 C
Piçarras
quinta-feira 18 de abril de 2024


Traficante é preso com mais de 178 quilos de drogas em Balneário Piçarras

Ouça a Matéria

A Polícia Militar de Santa Catarina (PMSC) prendeu na tarde deste sábado, 21, um criminoso (35 anos) pelo crime de tráfico de drogas. Ele vinha sendo monitorado pela agência de inteligência e foi flagrado alocando 178,6 quilos de drogas (78,604 quilos de cocaína e 100 quilos de crack) em uma residência na Rua Rio Negrinho – no Centro de Balneário Piçarras.

“A ação vinha sendo monitorada por policiais das Agências de Inteligência do 12º BPM (Balneário Camboriú) e da 2ª Companhia do 25º BPM (Penha) e no início da tarde deste sábado, 21, durante ação de vigilância, os policiais presenciaram a chegada de um veículo Fiat Palio de cor branca, que entrou nas dependências do sítio”, detalhou a PMSC.

Droga foi apreendida em um sítio no Centro de Balneário Piçarras – Foto PMSC

O criminoso desembarcou do veículo e retirou o que pareciam ser caixas, que foram para o interior do imóvel. Uma equipe policial o seguiu até a cidade vizinha de Penha e outra ingressou no imóvel, constatando a grande quantidade de cocaína e crack.

“O homem deixou o local e seguiu em direção ao município de Penha. Sem perceber, ele foi acompanhado (seguido) por policiais da Agência de Inteligência. Durante esse deslocamento, outros policiais militares adentraram ao imóvel e encontraram diversos fardos de droga, que totalizaram 75 kg de cocaína e 98 kg de crack, além de um caderno de contabilidade e informações sobre o tráfico de drogas. No caderno havia uma foto de um homem”, detalho nota oficial da PMSC,

Diante do flagrante, o homem foi abordado, identificado e preso em flagrante pelo crime de tráfico de drogas. Depois da abordagem se verificou que a foto encontrada no caderno era do homem abordado, o mesmo que levou as drogas ao sítio.

Ele já possui em seus antecedentes, passagem criminal por porte ilegal de arma (Art. 16 do Estatuto do Desarmamento – Lei 10826/03), tráfico de drogas, além de boletins de ocorrência contra si, por violência doméstica, furto, dano, ameaça, direção perigosa, lesão corporal, dentre outros.


Seguindo a Lei de Abuso de Autoridade, sancionada em 2019, as forças policiais pararam de publicar em redes sociais, em páginas institucionais e de divulgar à imprensa fotos e nomes de suspeitos ou presos.

Confira também
as seguintes matérias recomendads para você