24.5 C
Piçarras
sexta-feira 23 de fevereiro de 2024


Fórum de Balneário Piçarras é alvo de ataque do PCC

Ouça a Matéria

O prédio do Fórum da Comarca de Balneário Piçarras foi alvo de bandidos na madrugada desta quinta-feira, 9. Oito tiros foram disparados contra a porta de entrada e um cartaz solicitando a transferências de presos foi fixado nas grades da sede do judiciário. A organização criminosa do Primeiro Comando da Capital (PCC) assinou o cartaz.

Informações da Polícia Civil dão conta de que os tiros, calibre.40, foram efetuados por elementos dirigindo um veículo gol preto (geração 3). A porta de vidro acabou estilhaçada. As autoridades buscam nas câmeras de monitoramento da Polícia Militar maiores detalhes do veículo e ocupantes.

Além dos tiros, os bandidos fixaram um cartaz nas grades do prédio. Nele, pedem (transcrito aqui com ortografia corrigida) “a transferência dos irmãos das unidades de Jaraguá do Sul, São Pedro de Alcântara, Criciúma, Agronômica, UPA de Lages, de todos, para Canhanduba (Itajaí)”. Os bandidos ainda fazem uma ameaça.

“Se os governantes do Estado continuarem fazendo descaso e não atenderem, os ataques serão em nível nacional. Assinado, PCC”. Fontes do Jornal do Comércio afirmaram que no Complexo da Canhanduba há facções do Primeiro Comando da Capital (PCC) e do Primeiro Grupo Catarinense (PGC). Ambas são rivais na luta pelo tráfico de drogas no solo catarinense. O PGC, ainda segundo informações obtidas pelo JC, seriam a maioria dentro do Complexo. O pedido de transferência seria uma forma do PCC ganhar força dentro da unidade.

Apesar de as autoridades locais saberem da existência de membros da facção criminosa na cidade, esse é o primeiro ataque do PCC em Balneário Piçarras.

COMPLEXO DE CANHANDUBA

A preocupação maior é com o número de presos, principalmente no Presídio. Hoje estão no local 1085 presos, mas a capacidade é para 640 vagas. O setor de triagem tem hoje cerca de 14 detentos em um local que comporta apenas 8. Outro problema é o número de presos de outros estados: mais de 50 no presídio, pelo menos metade do Paraná e os demais de São Paulo, Mato Grosso, entre outros. 

Na Penitenciária, de acordo com o diretor Juliano Stoeberl, o número de presos varia, mas atualmente estão no regime fechado 989 presos e a capacidade é 820. Já no semiaberto, são 172 com capacidade para 120.

 

Foto por: Divulgação Fórum

Confira também
as seguintes matérias recomendads para você