20.3 C
Piçarras
segunda-feira 20 de maio de 2024


População de Barra Velha é a sétima que mais cresceu no Brasil, aponta o IBGE

22.386 habitantes para 45.371: em percentuais de proporcionalidade, o município foi o segundo que mais cresceu dentro do estado, com 102,68%

Foto, Fernando Schroeder
Ouça a Matéria

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) publicou nesta quarta-feira, 28, os primeiros resultados do Censo Demográfico de 2022. Os números revelam um exponencial crescimento de Barra Velha ao longo dos últimos doze anos, quando foi realizada a última contagem populacional no país. Em percentuais de proporcionalidade, o município foi o segundo que mais cresceu dentro do estado e o sétimo em todo território nacional.

LEIA TAMBÉM:

Prefeito de Luiz Alves vai contestar números do Censo 2022

Prefeito de Penha não concorda com dados do Censo 2022: “iremos contestar formalmente”

Pelos dados do IBGE, Barra Velha passou de 22.386 habitantes para 45.371 – um crescimento na casa de 102,68%, atrás apenas de Itapoá (14.763 para 30.750, 108,29%). Num mapa de proporção nacional, Barra Velha só não cresceu mais que Canaã dos Carajás (PA), Abadia de Goiás (GO), Extremoz (RO), Goianira (GO), Itapoá (SC) e Querência (MT). Para o gestor da cidade, Douglas da Costa (PL), esse número eleva a segurança para investimento na cidade.

“Esse dado favorável a Barra Velha é esperança de investimentos e crescimento econômico na cidade”

DOUGLAS DA COSTA (PL), PREFEITO
FOTO, FERNANDO SCHROEDER

“Esse crescimento vem mais do que no momento de suma importância na verdade. O país ainda está se vendo com receito devido a troca de governo – ninguém está sabendo o que vai acontecer, né? Principalmente os grandes empresários… Esse dado favorável a Barra Velha é a esperança de investimentos e crescimento econômico na cidade”, opinou o prefeito, elencando a vinda de indústrias e construção civil como o ponto chave do percentual.

Por conta disso, Douglas prospecta a retoma mais intensa da linha do crescimento econômico. “Então essa atualização do IBGE pra nós, gestores públicos, ela aumenta a esperança e nos dá uma expectativa, aumenta a nossa esperança, volta aumentar a nossa autoestima e nos dá uma expectativa que a partir de janeiro de 2024 a gestão pública, aqui em Barra Velha, ela volta a acelerar volta a andar em ritmo acelerado”, acrescentou.

Os números do Censo 2022 caminham junto com os dados do Produto Interno Bruto (PIB), divulgados pelo IBGE no final do ano passado. Eles revelam que Barra Velha saltou de R$ 109 milhões para R$ 1.8 bilhão anuais entre 2002 a 2020 – o terceiro maior crescimento do estado. Douglas Elias credita esses números justamente a vinda de grandes empresas e o fomento na construção civil – em especial.

 “Já trabalhei na construção civil e eu sei a importância do setor para o crescimento de uma cidade dos prédios imponentes para elevar a economia do município”, resumiu. Em 2021, a Secretaria de Planejamento analisou e autorizou 793 novas construção. No ano passado, o número de emissões foi de 709 – números que se mantiveram com a chegada de grandes construtoras à cidade.

Barra Velha também apresenta largo crescimento no PIB – Foto, Fernando Schroeder

 O presidente da Rôgga Empreendimentos, uma das construtoras que investe na cidade, Vilson Buss, vê que “sem dúvida alguma, esses números (PIB e Censo) só comprovam todo o desenvolvimento e o potencial que já víamos na região. São informações que acabam atraindo cada vez mais investimentos e contribuindo para a geração de emprego. Consequentemente, o crescimento de Barra Velha leva também a uma evolução imobiliária, pois todas essas pessoas precisam de moradias”.

O Censo Demográfico é a maior e mais completa operação estatística realizada no país. A pesquisa busca bater à porta de todos os domicílios dos 5570 municípios brasileiros para produzir um retrato fiel da sociedade. Nos primeiros resultados, o Censo traz dados sobre população, domicílios, área dos municípios e densidade demográfica para o país, Grandes Regiões, Estados, Distrito Federal, Municípios e concentrações urbanas.

SANTA CATARINA, O SEGUNDO MAIOR CRESCIMENTO

Com 7.609.601 moradores, 21,8% a mais que a população recenseada em 2010, Santa Catarina é o segundo estado que mais cresceu no país nos últimos 12 anos conforme o Censo Demográfico 2022. A população representa 3,75% das 203 milhões de pessoas recenseadas no Brasil e passa a ser a 10ª do país, ultrapassando o estado do Maranhão.

“Agora fica comprovado em dados como Santa Catarina é o melhor estado do país para se viver. Somos destaque na qualidade de vida, na geração de empregos, na preservação das nossas belezas naturais. Não é à toa que brasileiros de outros estados e estrangeiros querem vir morar em SC para se tornarem catarinenses”, afirmou o governador, Jorginho Mello (PL).

Confira também
as seguintes matérias recomendads para você