24 C
Piçarras
quarta-feira 24 de abril de 2024


Comissão quer transferência da UPA para local afastado

Ouça a Matéria

A Comissão de Segurança da Câmara de Vereadores de Balneário Piçarras se reúne nesta quarta-feira, 27, com o secretário Estadual de Segurança Pública e Defesa do Cidadão, César Augusto Grubba. A pauta da reunião é a solicitação de transferência da Unidade Prisional Avançada (UPA), antiga Cadeia Municipal, para uma área mais afastada do Centro, já que autoridades afirmam que o prédio será ampliado.
O presidente da Comissão e vereador, Maurino da Cunha (PSDB), informou que o principal assunto do encontro será articular a transferência da UPA, já que tal ação só será possível mediante articulação política. “Não somos contra a construção desta UPA. Queremos apenas que seja em uma área mais afastada e que proporcione segurança à cidade e não o oposto disto”, disse.
Flávio Tironi (DEM) e Maurício Köche (PP), membros da comissão, também integram a comitiva em Florianópolis. “Sabemos que isso só será conquistado através da conversa política”, frisou Maurício. Através do Decreto Nº 3.725, de 14 de dezembro de 201, o ex-governador, Leonel Pavan, criou a UPA de Balneário Piçarras, transformando a atual superlotada cadeia em Unidade Prisional.
Em 11 de novembro do ano passado, o Departamento de Administração Prisional (Deap) confirmou que a Cadeia Municipal seria transformada em uma UPA. Os serviço da Delegacia seria realocados em uma nova sala, que já foi alugada, e o prédio seria reformado e transformado em uma UPA. “Estamos dando início a essa solicitação e analisando a possibilidade de criar a UPA na estrutura da atual Delegacia. Mas o prédio irá passar por reformar completas”, disse o diretor do Deap, Adércio José Velter, a época.
Um UPA possui capacidade para até 72 presos. Contudo, em função do prédio estar localizado em uma área Central de Balneário Piçarras e não possuir uma metragem suficiente, a UPA local deve funcionar com uma capacidade menor, garante o Deap, caso sua mudança não seja possível. “Vamos fazer de tudo para que esta UPA não seja construída no Centro e perto da nossa maior escola municipal. Sabemos da deficiência do sistema prisional, mas uma UPA no Centro só será o início de outros problemas”, finaliza Maurino.
 

Confira também
as seguintes matérias recomendads para você