27.3 C
Piçarras
sábado 24 de fevereiro de 2024


Luiz Alves alerta para o surgimento de escorpiões

Ouça a Matéria

A Secretaria de Saúde de Luiz localizou 15 escorpiões no município. Atualmente são três focos detectados e em busca ativa por parte da equipe de Vigilância Epidemiológica e agente de combate a endemias – dos quais em dois foram identificados o escorpião amarelo (Tityus serrulatus), que é a espécie mais perigosa encontrada no Brasil.

Foram encontrados da espécie Tityus serrulatus nos bairros Ribeirão da Onça e Vila do Salto e da espécie Tityus costatus no bairro Ribeirão do Padre. A pasta pontua que não há um controle químico eficaz e por isso recomenda a adoção de medidas preventivas. “É um animal peçonhento, ou seja, que produz veneno e é responsável por graves acidentes e óbitos”, alerta o Governo.

“É um animal peçonhento, ou seja, que produz veneno e é responsável por graves acidentes e óbitos”

Por isso, “para se evitar escorpiões, é preciso fazer controle do seu alimento mais comum, as baratas. Nesses casos, sempre que for realizado o controle químico (dedetização) para baratas, o ideal é que se tampe absolutamente todos os ralos (inclusive das pias), grelhas e caixas de gordura da casa, bem como outros locais em que foi aplicado o veneno e onde é possível existir escorpiões”.

Esses animais têm hábitos noturnos e têm preferência por locais escuros e úmidos. Por isso, são encontrados frequentemente em esgotos e caixas de gordura, que além de possuírem condições adequadas à sobrevivência do escorpião, oferecem alimento em abundância, como a barata, por exemplo.

Eles também podem se alimentar de outros insetos ou aracnídeos, inclusive de outros escorpiões. Além disso, podem passar um período muito longo sem se alimentar, capacidade que propicia o alto número desses animais no ambiente.  O escorpião amarelo é capaz de se reproduzir sem necessidade de acasalamento, podendo ter até 20 filhotes por parto, sendo dois partos por ano.

“Não existe controle químico eficaz para escorpiões, uma vez que eles têm capacidade de sentir o veneno no ambiente e ao terem essa percepção, colocam em prática outra habilidade da espécie, que é a de manter seus estigmas pulmonares fechados por longo período de tempo, ou seja, o efeito do veneno é praticamente zero. Além disso, possuem um mecanismo que impede a absorção do veneno pelo seu organismo. Se o veneno é jogado no ralo, por exemplo, o escorpião vai procurar um local que não tenha veneno, podendo invadir locais habitados, causando acidentes”, reforça a Secretaria de Saúde de Luiz Alves.

PARA EVITAR A PRESENÇA E PROLIFERAÇÃO DE ESCORPIÕES E ACIDENTES:

– Acondicionar lixo domiciliar em sacos plásticos ou outros recipientes que possam ser mantidos fechados, para evitar baratas, moscas ou outros insetos de que se alimentam os escorpiões
– Combater a proliferação de baratas no interior das casas. No caso da utilização de pesticidas, recomenda-se o uso de formulações do tipo gel ou pó. Esta atividade deve ser executada somente por profissionais de empresas especializadas
– Manter jardins e quintais limpos, evitando o acúmulo de entulhos, folhas secas, lixo doméstico e materiais de construção nas proximidades das casas. Usar calçados e luvas de raspas de couro nas tarefas de limpeza em jardins e quintais
– Evitar folhagens densas nos jardins, como plantas ornamentais, trepadeiras, arbustos, bananeiras e outros do mesmo tipo junto às paredes e muros das casas, além de manter a grama aparada
– Solicitar ao proprietário ou, no impedimento deste, à prefeitura, a limpeza periódica de terrenos baldios vizinhos, pelo menos, em uma faixa de um a dois metros junto às casas.
– Sacudir e examinar roupas e sapatos antes de usá-los, pois escorpiões podem se esconder neles e picam ao serem comprimidos contra o corpo
– Evitar colocar as mãos sem luvas em buracos, sob pedras ou troncos podres
– Nas casas e apartamentos, utilizar soleiras nas portas e janelas, telas em ralos do chão, pias e tanques
– Vedar frestas e buracos em paredes, assoalhos e vãos entre o forro e a parede
– Consertar rodapés despregados
– Afastar as camas e berços das paredes, evitando que roupas de cama e mosquiteiros encostem no chão
– Não pendurar roupas nas paredes
– Preservar os inimigos naturais de escorpiões, como aves de hábitos noturnos (coruja, joão-bobo), lagartos e sapos.

REDAÇÃO, JORNAL DO COMÉRCIO
REDAÇÃO, JORNAL DO COMÉRCIO
Desde 1989 informando a comunidade. Edição impressa semanal sempre aos sábados.

Confira também
as seguintes matérias recomendads para você