18.9 C
Piçarras
segunda-feira 22 de abril de 2024


Pesca mortal

Ouça a Matéria

A pesca artesanal em áreas proibidas pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e Recursos Naturais (IBAMA) vem acontecendo cada vez com mais regularidade com a chegada do calor e o aumento das temperaturas. Denúncias feitas por surfistas e moradores do município reclamaram esta semana sobre a colocação de redes de pesca fixas a menos de 50 metros de costões rochosos, da saída de rios e da linha de praia.
Através do Programa de Monitoramento de Praias do Movimento Surf Verde (MSV) também foi possível confirmar a presença de barcos de pesca artesanal recolhendo redes em áreas proibidas. A pesca artesanal irregular tem sido denunciada para o MSV tanto na frente da Praia do Tabuleiro como também na Praia da Península. Já surfistas da comunidade de Itajuba também informaram que estão sendo colocadas redes na desembocadura do rio Itajuba e na frente do costão da Praia Pedras Brancas e Negras.
A pesca irregular em áreas proibidas pelo IBAMA pode ser penalizada com multa e apreensão das redes, além de ter o agravante sobre a captura não acidental de espécies protegidas. Redes fixas em cima de costões podem provocar a morte de tartarugas marinhas, que acostumam se alimentar nestes locais.
Embora não existam provas conclusivas de que a aparição de tartarugas-marinhas mortas no município seja responsabilidade da pesca artesanal, muitos dos denunciantes informaram sobre este fato estar ligado à morte desta espécie. Nas últimas três semanas, o número de tartarugas mortas aumentou, sendo registrada a morte de duas tartarugas cabeçudas e mais de quatro tartarugas da espécie verde.
Apesar de que exista muita pesca acidental de tartarugas marinhas, a colocação de redes em locais proibidos denota uma omissão por parte da comunidade de pescadores que é ciente de uma grande possibilidade de matar animais protegidos nesta área.
Os levantamentos fotográficos serão entregues em breve para a Fundação Municipal de Meio Ambiente, o Projeto Tamar SC e o IBAMA.
 

Denuncie
 IBAMA SC:
(48) 229-9271 e 229-9218

 IBAMA – Representação Estadual:
(48) 224-6077

 Procuradoria da República em Santa Catarina:
(48) 229-2426

 Polícia Ambiental – Joinville:
(47) 3439-5477
 

Foto por: Ezequiel Diaz Savino |JC

Confira também
as seguintes matérias recomendads para você