20.3 C
Piçarras
segunda-feira 20 de maio de 2024


Sítio Caminho Novo comemora 10 anos com um encontro

Ouça a Matéria

Poeta, ator e teatrólogo, jornalista e corretor de imóveis, Gilberto Cardozo só queria ajudar e, de alguma forma, retribuir a força que Deus lhe deu para sair das drogas. Dez anos depois, conseguiu muito mais que isso. Conseguiu dar nova esperança de vida para centenas de dependentes químicos e reconstruir velhas e novas famílias. Conseguiu mostrar que fé, perseverança e trabalho incansável são os antídotos para livrar a si e a tantos outros do drama das drogas.
Por toda essa dedicação, neste final de semana, a Associação Terapêutica Sítio Caminho Novo, de Balneário Piçarras, completa 10 anos de existência. Uma festa de confraternização vai marcar a data tão especial para a comunidade de Piçarras e região. O Encontro de Alunos – como são chamados os internos – vai reunir hoje e amanhã, dias 16 e 17 de outubro, dezenas de alunos, ex-alunos, diretores da instituição, colaboradores e voluntários da comunidade numa celebração pela vida. Gincanas, atividades, encontro de louvores e depoimentos serão algumas das atividades programadas. No domingo, a partir das 10 horas, acontece a solenidade principal, com homenagens, celebrações e almoço de confraternização.
Segundo o presidente da instituição, Gilberto Cardozo, o contato constante com os ex-internos e suas famílias é um dos pilares do trabalho desenvolvido pelo Sítio Caminho Novo. Por isso, encontros como o deste final de semana acontecem vez por outra para que, os que já saíram, deem seus testemunhos de que é possível uma vida sem as drogas. “Já fizemos alguns desses encontros, mas esse, sem dúvida, será especial”, destaca Cardozo. Ele acredita que pelo menos 200 pessoas, de todas as centenas de internos que passaram pelo sítio, se mantenham firmes, longe das drogas. “Desses, a gente tem contato freqüente com cerca de 100 ex-alunos. Esperamos que pelo menos 50 deles consigam participar do encontro e contar sua história”, afirma.
Testemunho maior, porém, dará Gilberto e sua equipe de colaboradores, como sua esposa Sidneia, que nesses 10 anos superaram diversas adversidades para manter o sonho de alguns e a esperança de milhares de dependentes e suas famílias. Testemunho de que é possível transformar o ambiente do sítio num local cada vez mais capacitado, comprometido, como obra de Deus e também de referência na comunidade de Balneário Piçarras e região.
Além das inúmeras benfeitorias físicas realizadas nas dependências da Associação nesses dez anos de trabalho, os alunos/internos e os doadores, anônimos ou não, viram o sítio ampliar o estudo bíblico sem se prender a uma religião, buscar a orientação educacional dos internos, elaborar um Programa Terapêutico e a capacitação da equipe profissional, e buscar um trabalho de extensão em benefício da comunidade, desenvolvendo projetos, como o Olhar de Perto e o Projeto Sítio Caminho Novo – Escola Sem Drogas.
Gilberto Cardozo lembra que todas essas conquistas tiveram o importante apoio de empresários, da comunidade e diretoria. “Foram muitas dificuldades. Ainda temos muito o que avançar e conseguir, mas precisamos deixar claro que o apoio da comunidade e do poder público tem sido fundamental nesse trabalho diário de dar apoio a esses homens para reconstruir suas vidas”, comenta. “É uma luta diária, por isso precisamos que os nossos colaboradores continuem investindo, apoiando esta entidade que é de todos nós, pessoas envolvidas e comprometidas com o bem estar de nossa Associação”, acrescentou Gilberto.
Depois de uma década de trabalho, Gilberto Cardozo, diretoria e colaboradores não param de sonhar, afinal, o sonho de uma comunidade sem drogas é o que motiva esses voluntários a continuar a trabalhar. Segundo Cardozo, a intenção para os próximos anos é fortalecer o trabalho de parceria com a Secretaria de Saúde de Piçarras para o apoio no trabalho médico e psicológico. “Porque somos uma comunidade terapêutica. Não trabalhamos com uso medicamentoso e nem com necessidades psiquiátricas. Nosso trabalho é com a laborterapia, estudos bíblicos e trabalho diário de fortalecimento do ser. Esse trabalho será complementado depois com essa parceria com a Saúde”, lembra Cardozo.
Além disso, a intenção é também reeditar o trabalho de extensão na prevenção das drogas com as crianças das escolas municipais, tanto com o Projeto Olhar de Perto, em Piçarras, como o Escola Sem Drogas, em Penha. “São trabalhos fundamentais de prevenção às drogas, importantes para as crianças e jovens se prevenirem, mas também fundamental para os internos, que se fortalecem com as visitas, buscam se dedicar para serem exemplos e se responsabilizam por tornar a comunidade um lugar melhor, longe das drogas”, destaca. “Esse é um sonho que ainda temos que realizar”, conclui Gilberto.
 

Confira também
as seguintes matérias recomendads para você