18.1 C
Piçarras
segunda-feira 27 de maio de 2024


Relatos de Memória: Rafael Saldanha lança documentário sobre a pesca artesanal de Penha

Ouça a Matéria

Seu Ludo, Seu João da Laureana, Seu Nino Zucco e Seu Janjão são os personagens centrais do documentário “Relatos de Memória”, lançado nesta quarta-feira, 24, e que conta a história da pesca artesanal em Penha. Com 23 minutos de duração, o documentário de Rafael Saldanha é uma imersão em histórias de um período em que a pesca era praticada sob os auspícios do mais puro intuito do navegar.

“Depois de vários anos de convivência com a rotina de trabalho dos pescadores, que foi um projeto lindo, fotográfico, que eu fiz o lançamento do livro ano passado, que é o projeto Raízes, eu escutei muitos relatos dos pescadores e vivenciei a história deles durante muitos anos e eu senti a necessidade de contar essa história agora através do vídeo”, detalha Saldanha, que lançou o documentário durante o 5º Encontro Inter-regional da Mulher Pescadora, que ocorreu em Penha.

As histórias narradas por Ludgero João dos Santos (Seu Ludo), Afonso João Martins (Seu Ben), João Manoel Tomaz (Seu João da Lauriana), Antônio Zucco (Seu Nino Zucco) e João Teodoro da Costa (Seu Janjão) são a continuidade do Projeto Raízes – um livro fotográfico, lançado por Saldanha, no ano passado – em que ele detalha a riqueza da cultura pesqueira em diversos berços de Penha. O vídeo será lançado em breve no YouTube.

“Exatamente, é uma continuação. A produção do livro, todo esse documentário que começou em 2012, a minha relação com pescadores, e foi ganhando forma cada vez mais, eu mergulhando na história deles e ficando cada vez mais próximo, e entendendo um pouco das dificuldades da pesca artesanal, o Relato de Memórias vem justamente pra fechar um ciclo com os pescadores. Eu tinha essa necessidade de contar essas histórias em um vídeo, que acho que vai ser mais impactante até para comunidade conhecer os personagens”, acrescenta o profissional.

Saldanha é fotografo e viu na produção do primeiro documentário o grande desafio de sua carreira.  “Esse trabalho foi um dos maiores desafios da minha carreira. Eu como fotógrafo, eu vejo muito as cenas como um instante. E, foi quase que uma terapia, eu trabalhar com vídeo, foi meu primeiro contato com o audiovisual e foi apaixonante. Porque eu, como fotógrafo, eu não conseguia me emocionar tanto como me emocionei fazendo esse trabalho em vídeo”, enaltece.

A paixão virou amor e Saldanha já tem um segundo documentário no escaninho de atividades: vai retratar o cotidiano das mulheres pescadoras. “No próximo documentário eu vou fazer sobre as mulheres pescadoras. Então, vai ser uma continuação porque durante esse trabalho e conversando com os pescadores eu descobri que a mulher tem um papel fundamental na vida dos pescadores então até mais importante que o próprio pescador”, encerra Saldanha.

O documentário foi produzido com recursos da Lei Federal Aldir Blanc, que teve edital local lapidado pela Fundação Municipal de Cultura de Penha Picucho Santos. O superintendente da Fundação, Eduardo Bajara, pontua que “a importância desse recurso ter chegado em todas as cidades brasileiras, porque é um recurso que sai direto da fonte e vai direto para a mão de quem faz cultura. E aqui na Penha não foi diferente das outras cidades, a gente conseguiu criar uma oferta que atendia à nossa demanda. E esses documentários que foram realizados, um desses, da pesca artesanal que o Rafa fez a proposição, que será apresentado aqui hoje, é um dos premiados, que valoriza muito a nossa cultura local, uma das bases de toda a história de Penha, da pesca artesanal”.

Confira também
as seguintes matérias recomendads para você